• Thiago Lugão

7 dicas para deixar de ser analista e ser contratado como especialista de planejamento


Todos os dias surgem inúmeras vagas de emprego para área de planejamento de obras ofertando o cargo de analista de planejamento. O intuito é pegar engenheiros de planejamento com valor bem abaixo do estipulado pelo CREA. Não irei entrar no mérito do ponto de vista das empresas. O objetivo deste artigo é dar dicas de como obter diferenciais competitivos que valorizem sua formação e te coloque acima destas vagas.


Existe uma lei que funciona para diversas áreas da nossa vida. Lei da oferta e da demanda. Se um produto ou serviço tem pouca demanda e a oferta é muita, o preço tende a cair para encontrar um equilíbrio entre as partes ofertantes e demandantes. Levando para o mercado de trabalho é a mesma coisa. Se a indústria da construção está lenta, poucos projetos, a demanda de vagas tende a ser pequena e a oferta de mão de obra tende a estar mais alta em comparação, os salários caem.


Entretanto, existem um termo em micro economia chamada elasticidade. Esta é o percentual de alteração em uma determinada variável, dada uma variação percentual em outra. Pode ser relacionado com a sensibilidade ou reação da variável em relação a outras. Pegando este conceito de economia e trazendo para a vida profissional, devemos ser inelásticos. Ou seja, ainda que o mercado esteja cheio de profissionais da sua área, você tem o seu preço (salário) pouco alterado, pois você é diferenciado. Você é semelhante ao remédio para um diabético, não importa o preço, tem que pagar senão o paciente morre.


Logo, como conseguimos conquistar esta característica de sermos inelásticos e indispensáveis para o mercado de trabalho? Continuem lendo e verão a resposta nestas 07 dicas.


1. Caso sua faculdade não seja de ponta, sua pós graduação deve ser. O mercado de planejamento de obras está sempre procurando por profissionais que fizeram boas faculdades. Caso sua faculdade de engenharia não seja bem reconhecida nesta área, sua pós graduação deve ser.


2. Pós graduação em gestão de projetos. Este item ficou subentendido no anterior, porém quero deixar bem explícito para o leitor. Planejador que não tem pós graduação em gestão de projetos, está atrás de muita gente. E como abordado no item acima, se a sua faculdade foi fraca em nome, sua pós não poderá ser.


3. Certificação. A indústria da construção está repleta de profissionais que focam apenas na parte experiência de trabalho e deixam a área acadêmica de lado. A certificação agrega e muito em sua carreira. Seja uma certificação em PMO (escritório de projetos), certificação em gestão de Projetos (PMI,Prince, scrum master, etc). A área de tecnologia da informação é muito mais avançada nesta questão que a de construção. As melhores vagas para planejamento de obras sempre pedem, certificação e/ou pós em gestão de projetos.


4. Especialista em alguma área de gestão de projeto. O mercado de trabalho está lotado de planejadores generalistas. Sabem de tudo um pouco, mas são especialistas em nada. Quando você é especialista em algo, você é mais valorizado, ainda que esta habilidade não seja utilizada no trabalho atual. Recomendo ser especialista em alguma metodologia de implantação de PMO, metodologia AWP, gestão de riscos, métodos ágeis, metodologia Total Cost Management (TCM) da AACE. Escolha uma área dessas, e se especialize. Se possível, obtenha uma certificação nesta área também, conforme dito na dica 03.


Quando o profissional é especialista em alguma metodologia que a empresa não possui, isso abre um leque de opções para poder implementar um projeto de melhoria contínua. Posso dar como exemplo, se você é especialista em gestão de riscos, você pode dar uma ênfase aos riscos durantes reuniões do projeto, trabalhar com modelos estocásticos, alocar riscos no cronograma, criar um ambiente que busca atuar em oportunidades e ameaças ao invés de focar em ações reativas. Um especialista em PMO pode procurar padronizar relatórios, criar listas de auditoria, etc. Um especialista sempre tem lugar dentro da empresa para melhorar nos tempos vagos, ao invés de ficar entrando no instagram e whatsapp pra conversar fiado.


5. Seja ponto focal de alguma ferramenta de planejamento na empresa. A ideia aqui é você ter conhecimento avançado de algum software de planejamento, sendo referência na empresa quando o assunto é aquela ferramenta. Escolha uma que o mercado valorize e foque em cursos. Posso citar como exemplo, o software Primavera P6, MS Project, excel, macros em excel, Power BI, Primavera Risk analisys, @risk, autocad.


6. Seja fluente em alguma língua estrangeira, de preferência inglês. O meu velho falecido pai dizia: fluência em inglês vale mais que fazer uma faculdade de ponta. E isso é verdade. Posso citar dois amigos meus que conseguiram oportunidades únicas, ainda estagiários, por terem inglês e alemão fluentes. O primeiro, que era fluente em inglês, conseguiu uma vaga para ser assessor do diretor da Dupont, vaga esta que só era preenchida por engenheiros formados. Na época, estávamos no 5º período, metade do caminho. O segundo exemplo, era fluente em alemão, e por este motivo, conseguiu estágio na Volkswagem da Alemanha por seis meses. Quando se formou, foi chamada para ser engenheira da montadora aqui no Brasil e em pouco tempo já era assessora do diretor.


7. Não deixe de aprimorar as softskill. Estas são as habilidades desenvolvidas por uma pessoa que dizem respeito ao seu comportamento social e à forma com que se expressa emocionalmente. Elas geralmente aparecem no formato de características que remetem à personalidade, como empatia, comunicação, organização e flexibilidade. Hoje em dia, estas habilidades são muito valorizadas no meio corporativo, ainda mais se você almeja cargo de gestão, ser um coordenador ou gerente de planejamento. Hoje em dia existem cursos presenciais, coaches e psicólogos especializados em aprimorar estas habilidades nos seus clientes.


Portanto, foquem nestas dicas e traçam um roadmap. Sigam o que planejaram e verão os resultados já aparecerem no curto prazo.


Ahhhhh, e sobre a dica 05, adianto que vocês já podem dar um passo em direção a proficiência em Primavera P6. Agora em fevereiro, nos dias 15, 17, 22 e 24, estarei ministrando um webinar em cada data dessas sobre a ferramenta mais utilizada em grandes projetos industriais. Irei ensinar do zero, desde o baixar o programa do site da oracle, até traçar a curva “S” a partir do programa. Não fique de fora dessa, até porque, o seu concorrente não irá deixar passar esta oportunidade. É só clicar no “aqui” para se inscrever no evento, que é totalmente gratuito. Bons estudos!!

68 visualizações0 comentário